A culpa branca

A culpa branca

1- Eu tinha 12 anos. Um grande amigo meu, na escola, me confessou um desejo que não havia revelado para ninguém antes: ser negro. Com os olhos marejados, ele me disse que não suportava ser branco. Imaginava seus avós escravizando, explorando, maltratando e matando os meus, e isso o consumia...
Minha filosofia anciã para a internet em 2017

Minha filosofia anciã para a internet em 2017

Não é de hoje que a tarefa de ler comentários em portais de notícia se tornou uma morte lenta e dolorosa. Este é um espaço que, infelizmente, virou o substrato argumentativo do senso comum. Parece que, tudo o que se fala da deep web, se vê boiando bem ali na superfície...
Pisando em ossos

Pisando em ossos

Cais do Valongo (Crédito: http://creci-rj.gov.br) Falar de negritude é um saco. Existe um primeiro momento em que, nós, negros “conscientes e letrados”, nos vemos obrigados, pela primeira vez na vida, a falar de negritude. E seguimos falando dela. Sempre que surge uma oportunidade, falamos dela com gosto e propriedade. Até...
últimas Notícias
Temer, o rei do intervalo

Temer, o rei do intervalo

Arte: Vitor Teixeira Primeiramente, fora Temer. Mentira. Primeiramente, o show, a discotecagem, a peça etc. A manifestação artística sempre vem primeiro. É só “segundamente” que o “Fora, Temer” se instala. Eis uma nova tradição. Dos shows no Circo Voador às festas de rua pela cidade, está difícil achar um grande evento do Rio em que...
Ampliando o cardápio político

Ampliando o cardápio político

Então, caríssimos comensais da festa da democracia, vamos evitar a subnutrição política atual indo além da coxinhas e mortadelas que ninguém mais aguenta? Como eu acho essa dicotomia atual muito pão com ovo, resolvi dar algumas opções extras que podem servir para representar melhor algumas das nossas apetitosas nuances ideológicas. Bom apetite! OS CERATTI É...
Essa cidade perde a linha

Essa cidade perde a linha

A galera da prefeitura que inventou de mudar os números das linhas e os trajetos dos ônibus do Rio como quem joga Sim City não tem a mínima noção do culturicídio que comete. Um culturicídio chamado Troncal. Esta sigla que, claramente, pelo seu traçado, significa Transporte Racionalizado para Obliterar a Negada da Curtição Animada do...
As ditaduras começam sutis

As ditaduras começam sutis

Arte: Kukryniksy As ditaduras começam sutis. Sempre começam sutis. Primeiro, vem a autocensura. Você passa a policiar as próprias opiniões com medo de sofrer represálias em casa, no trabalho, no meio da rua ou nas redes sociais. Em seguida, você passa a regular as cores das próprias roupas para não ser confundido com algum grupo...
O rei mago preto

O rei mago preto

Sempre fui o rei mago preto. Sempre que houve um auto de natal na igreja em que eu praticamente nasci, na Freguesia de Jacarepaguá, eu era ele. Pediam para eu ser e eu era. E não era por falta de preto. Eu gostava de sê-lo. Posso dizer que fui rei mago por uns 10 anos....
Demétrio

Demétrio

— E essa do Demétrio, hein? — O que é que tem o Demétrio? — Logo ele… — É… — E o corno nunca me disse nada. — Dane-se o Demétrio. — Nunca me disse nada de nada. A gente até dividia ramal… — Caguei. — E o papa, o Dalai Lama, sei lá? — Dane-se,...
Olha o Larica Carioca aí, gente!

Olha o Larica Carioca aí, gente!

Um livro com 12 textos sobre 12 quitutes desse nosso Rio de Janeiro rua afora seria algo realmente de se comer com os olhos, não? Então é melhor preparar o babador e o sal de frutas, pois está chegando o LARICA CARIOCA! Com curadoria da jornalista Inês Garçoni, prefácio de Moacyr Luz e ilustrações de...
Manual Para o Racista Pego em Flagrante

Manual Para o Racista Pego em Flagrante

“Ó, FUI RACISTA, E AGORA?” Calma, calma, minha nobre gente de bem. Nesses dias em que a ditadura do politicamente correto impede as pessoas de exercerem a sua plena liberdade de repressão, está cada vez mais difícil ser um imbecil que não sabe conviver em sociedade, não é mesmo? Assim, O TÍTERE SOLUÇÕES PARA ENRASCADAS...
Nada me irrita mais do que a fetichização das coisas simples

Nada me irrita mais do que a fetichização das coisas simples

Nada me irrita mais do que a fetichização das coisas simples . No dia em que eu encontrar Deus cruzar o espaço místico sentar em seu colo amansar minha alma e ter a epifania suprema de compreender o Início, o Meio e o Fim de tudo o que tem um início, um meio e um...
A arte da sutileza

A arte da sutileza

Ontem foi Dia das Mães e hoje é o aniversário de meu pai. Pode ser exagero de filho coruja, mas com a criação que eu tive, o belchiorismo “ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais” me soa como um bom presságio. Só não sou um filhinho de papai porque tenho 1,81cm. Quem...
Uma vez eu imitei uma galinha

Uma vez eu imitei uma galinha

Uma vez eu imitei uma galinha. Foi bem divertido. Na verdade, eu estava “fantasiado” de vampiro. E ênfase nas aspas. O arremedo de traje não passava de um sobretudo jogado sobre uma roupa preta e uma personificação bem canastrona. Eu estava indo para uma festa à fantasia com os meus amigos, me dê um crédito....
E agora, mané?

E agora, mané?

E agora, mané? o carnaval acabou o agogô guardou tamborim esfriou cavaco descansou e agora, mané? e agora, você? cheirando a C.C. e azeite de dendê e agora, mané? . E agora, mané? seu pau atrofiou porque não se cuidou gonorreia pegou sífilis se instaurou e agora, mané? cadê suas mulé? Benedita e Salomé e...